como funciona um leilão imobiliário

Leilão imobiliário: 3 cuidados que você deve ter

O sonho da casa própria é uma realidade para inúmeros brasileiros. Um dos meios para realizar esse objetivo é o leilão imobiliário, onde é possível comprar imóveis por valores atrativos. 

Esse investimento é algo viável, porém é importante ter alguns cuidados ao longo da transação. Isso é necessário porque a compra pode precisar de apoio jurídico em algumas situações. O imóvel pode estar ocupado após o arremate, por exemplo.

Neste texto, iremos explicar quais cuidados você deve ter ao comprar imóveis através de leilão e não ter dores de cabeça. Acompanhe. 

Como funciona um leilão imobiliário?

De modo geral, leilões são eventos para venda de bens, onde é possível adquiri-los por valores menores que o original. 

Um imóvel, por exemplo, pode ser comprado por valores até 40% mais baixos do se a compra ocorre fora do leilão. 

A dinâmica desse evento é simples: adquire a casa, apartamento ou terreno, aquele que oferece o lance mais alto. Existe um valor mínimo de compra que é anunciado antes do leilão imobiliário acontecer.

A disputa pode ocorrer presencialmente, online ou de forma mista, onde a dinâmica de compra é sempre a mesma.

Cuidados ao comprar em leilões de imóvel

Assim como a compra da casa própria no modo tradicional exige cuidados, não seria diferente no arremate do leilão. 

O imóvel que você deseja adquirir pode estar nessa situação por diversos motivos, sendo os mais comuns:

  • falta de pagamento de impostos ou das parcelas do financiamento imobiliário;
  • venda judicial para extinguir a propriedade em condomínio, que ocorre quando há vários donos para um mesmo imóvel; 
  • o imóvel faz parte de um processo de inventário

Nos casos citados, existe a possibilidade do imóvel ir a leilão ainda ocupado, o que pode gerar dores de cabeça ao comprador. Por isso, é imprescindível ter atenção nesse processo e listamos 3 cuidados que você deve tomar para participar do leilão imobiliário. 

1) Se informe sobre o leilão imobiliário

O primeiro cuidado para não entrar em uma fria é saber tudo sobre o passo que está dando. Todo leilão disponibiliza informações sobre o evento em si e os lotes a serem leiloados, não deixe de buscar por esses dados. 

Você irá encontrar informações como:

  • datas e formato do evento, visto que ele pode ser presencial, online ou misto; 
  • origem do imóvel;
  • seu estado de conservação e condições geral; 
  • e valor mínimo de venda. 

Além disso, você pode ter acesso ao edital do evento, onde encontrará mais dados detalhados sobre ele. As condições de pagamento, por exemplo, são apresentadas neste documento. 

2) Conheça as condições do imóvel

Outro ponto importante é ter informações sobre o imóvel, de modo a fazer uma boa compra. Em alguns casos, é possível visitá-lo antes de participar, o que vai depender do tipo de lote. 

Quando permitida, a visitação deve ser realizada, pois evita alguns problemas lá na frente. Com essa ação, você pode verificar:

  •  a viabilidade da compra;
  • se o imóvel demanda de reformas e o que, superficialmente, precisa de manutenção, para prever gastos adicionais; 
  • como é a região em que ele se encontra e se existe fator para valorização.

É no edital que você saberá se o imóvel está aberto para visitação ou não. Se possível, faça a visita acompanhado por um corretor. 

3) Consulte um advogado 

Se você tem real interesse pela compra em um leilão imobiliário, busque pelo apoio jurídico de um profissional especializado nesta área. 

A consultoria jurídica irá tirar dúvidas tanto sobre o evento, como do imóvel em si, tornando a aquisição mais confiável. Na prática, você irá entrar na disputa bem orientado, diminuindo as chances de fazer um mau negócio. 

Quanto a isso, podemos te ajudar a sair do aluguel e participar do leilão imobiliário com sucesso na compra. Clique aqui para falar com a equipe de advogados da Guimarães Santucci. 


Comentários estão desabilidatados para este post